Fechamento: Janeiro/15

tremvaele

Este  mês de janeiro foi um desastre para as minhas finanças pessoais em sua segunda quinzena.

A início da queda vertiginosa nas ações da Vale (VALE3 -15,06% e VALE5 -13,94%) e da AES Tietê (GETI3 -11,14%) ocorreram em momentos em que eu estava trabalhando muito, sem tempo de acompanhar a bolsa. Quando finalmente pude respirar, cri que não havia mais espaços para quedas e que, portanto, vendê-las naquele momento seria uma atitude temerária, mas que nada! Ambas as ações continuaram o desastre.

Como contraponto, as ações da AMBEV (ABEV3 +9,22%) performaram muito bem, atingindo sua maior cotação histórica após forte alta no mês. No entanto, por representarem apenas 13,24% da minha carteira, não foram páreas para estancar esse sangramento histórico.

Sendo assim, enquanto o IBOV caiu 6,20% neste mês, minha carteira de ações despencou 10,34%, levando a minha carteira de investimentos a uma queda acentuada de 6,03% neste mês, visto que 52,86% dela está alocada em ações.

Meus outros resultados foram: +1,32% em FII, com alocação de 26,33% e +4,33% em títulos da dívida pública com alocação de 20,80%.

Fiz alguns “trades negativos” nesse mês, durante a primeira quinzena, e ali conseguia estar à frente do índice, foram eles: incremento em 0,658% no preço de fechamento na carteira de ações em ABEV3, 1,90% em VALE3 e 1,165% em VALE5. No próximo mês vou calcular baseado no preço da carteira do fechamento do dia de encerramento do trade, neste eu esqueci.

Eu estava indo muito bem, enquanto pude monitorar o mercado. Gestão ativa é bem complicado para reles mortais da classe media.

Na segunda quinzena, já meio abalado, fiz alguns movimentos, que talvez não devesse tê-los feito.

Vendi ABEV3 temporariamente, quando ela encontrou alguma resistência, imaginando recomprá-la em poucos dias e comprei VALE3 e GETI3 com esse dinheiro, pois estavam sendo vendidas com preço muito baixo, se comparado com o passado recente delas.

Em GETI3, consegui vender com lucro +0,248%, já as VALE3 estão dando prejuízo teórico de 0,562%. Acredito que venderei-as com lucro ainda nessa semana, visto a grande movimentação de seus preços no after-market, mas não creio que conseguirei as minhas ABEV3 de volta pelo preço que eu as vendi.

Ah, ainda baseado no preço de fechamento do mês, extraí da minha carteira de ações 3,542% em dinheiro vivo, o que é uma marca falsa, só saberei o retorno real depois de vendidas essas VALEs e recompradas as ABEVs.

Abraços de um amigo que ficou desolado nesse mês.

Anúncios

7 comentários sobre “Fechamento: Janeiro/15

    • Sabe, uó, é só ser um pouco desapegado do resultado. Não vou acertar sempre mesmo e adoraria as minhas ABEV3s de volta, mas há um preço a se pagar ao ser mais ativo sim.

      Minha carteira, até então, tem um prejuízo menor com trades do que teria com B&H puro.

      Curtir

  1. Fclivre,

    entendo o seu desapontamento, mas é assim mesmo. Como diz o Bastter, “o diabo com a renda variável é que ela varia.”

    Minha humilde sugestão para você é a seguinte: você já descobriu o “pulo do gato” com o próprio nome do seu blog. Foque no fluxo de caixa e não na valorização patrimonial. Ela vai acontecer como consequência dos bons fundamentos das empresas na carteira, ao longo do tempo. Enquanto isso não acontece, foque em desenvolver as suas habilidades de extrair renda da sua carteira. Exemplos:

    – Faça venda coberta de calls ao invés de trade de ações. Em um mercado em queda, a maior probabilidade é de que você não será exercido, ficará com a grana do prêmio, e manterá as suas ações. E se for exercido, pelo menos será no lucro.

    – Faça venda coberta de puts. Se você quer comprar ações a preços baratos (especialmente VALE), é um jeito fantástico. Você lança a put, recebe uma grana, e só compra a ação se ela cair até o preço do strike. Se ficar acima, você continua com a grana do prêmio e não é exercido.

    – Compre puts das ações que você tem em carteira se o cenário parecer de queda. A put valoriza quando a ação cai, o que pode compensar pelo menos parcialmente a perda da cotação.

    Em suma, se você dominar algumas ferramentas de opções, conseguirá rentabilizar a sua carteira sem precisar fazer trade. E isso, no longo prazo, é crucial.

    Abraço!

    Curtir

    • Oi Luiz, agradeço os seus comentários e suas dicas para mim. Eu comprei um livro sobre as opções há pouco tempo, tá aqui na lista, ela é uma belezinha pra rentabilizar a carteira, né?! E na pior hipótese, serve como seguro contra perda do principal. Vou estudar em breve.

      O problema com os meus trades são dois: 1- eu posso ser chutado para fora do mercado em que vendi a ação apostando na queda e ele disparar no mesmo dia ou no dia seguinte logo na abertura, de um modo que colocar alguma trava não funcione, aconteceu comigo com ABEV3, embora eu tenho extraído bom dinheiro dela antes disso e pode acontecer com VALE3 também. 2- posso vir a perder distribuição de lucro e bonificação de ações. Sei que operando opções esses problemas não ocorrerão, mas, devido à alta volatilidade delas, posso perder é dinheiro mesmo. rs

      Já sobre aluguel de ações, eu não gosto de jeito nenhum, porque me tira o total controle sobre o meu investimento, mesmo que temporário, em troca de rentabilização ínfima.

      Obrigado de novo pelos comentários, abraços.

      Curtir

    • Oi FClivre,

      Operando com opções, se você estiver sempre travado (seja com o ativo subjacente na carteira ou comprando opções que lastreiam a operação e te permitem entregar o ativo subjacente se exercido) você sempre saberá, antes mesmo de montar a operação, o tamanho exato do seu risco e do seu ganho potencial. Isso é, ao meu ver, uma grande vantagem e excelente maneira de controlar o seu risco de perda.

      Abs!

      Curtir

      • Luiz, essa é a história de usar as opções como uma renda fixa, não é?!

        Você poderia me fazer indicações de livros para eu aprender melhor a técnica?

        Obrigado pela visita e pela ajuda. Sucesso!

        Curtir

  2. Ah, mais uma coisa: analise a possibilidade de alugar as ações que não tem opções líquidas disponíveis (ou seja, onde não é possível fazer vendas cobertas). O rendimento é bem pequeno, mas é melhor do que nada, e afinal de contas FC Livre é o nome do jogo, certo? 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s