Robert Kiyosaki e seu levante contra o mito do “viver abaixo de suas possibilidades”

Unfair_Advantage_Cover

Todos conhecem o Robert Kiyosaki, o homem por trás da Companhia “Pai Rico”, autor dos excelentes “Pai Rico, Pai Pobre”, “Independência Financeira” e “Unfair Advantage”, sendo que esses formam uma trilogia obrigatória para nós, pequenos investidores instruídos a estudarmos, trabalharmos e trocar nossa energia e tempo por casa, carro, viagens, conforto e algum status.

Nós, como pessoas racionais, instruídas e pouco educadas financeiramente, agimos como se fossemos seres superiores a massa da classe media, tola e endividada, ao gastar menos do que ganhamos, ficar longe do débito, ter casa própria, separar uma porcentagem dos nossos ganhos e investir com diversificação, entre outros lugares comuns do tema. Robert despreza essas máximas de gente mediana que busca apenas segurança (falsa) e conforto (psicológico). Especificamente sobre o dito “viver abaixo de suas possibilidades” que eu gostaria de conversar sobre.

Nós da classe media, fazemos parte de uma cultura limitada que nos faz almejar lutar por trocarmos nosso tempo e energia por dinheiro e esse dinheiro por segurança, status, conforto, saúde e educação (para aumentar nossos ganhos e para pormos nossos filhos nesse mesmo caminho medíocre), em resumo, foco em adquirir passivos. Então, baseado nessa nossa limitação, faz total sentido vivermos abaixo de nossas possibilidades, afinal, ninguém quer ser aquele vizinho/cunhado/amigo, dono de um Camaro amarelo, insônia e carnês. O problema é que o outro lado da moeda do “viver…’ não é endividar-se, mas sim destravar-se para ampliar a satisfação com o próprio tempo de vida (curto, finito). E é bem esse erro ao contrapor “viver abaixo…” com dívidas que nós perpetuamos a nossa limitação de classe media.

Vou traduzir um bom trecho deste livro em que o autor discorre sobre o tema:

“We Do Not Live Below Our Means (Nós não vivemos abaixo de nossas possibilidades)

A maioria dos assessores financeiros recomendam vivermos abaixo de nossas possibilidades. Este é um bom conselho para os pobres e para a classe media. Mas este não é um bom conselho para as pessoas que querem ficar ricas. Minha esposa e eu não vivemos abaixo de nossas possibilidades. Nós acreditamos que viver assim apenas deprimiria nossos espíritos.

Então, ao invés de viver abaixo de nossas possibilidades, nós investimos em educação e em ativos. Por exemplo, quando construímos a “Rich Dad Company”, nós assistíamos a aulas quase todo final-de-semana, aprendendo o máximo que podíamos sobre negócios nesta nova economia. E fizemos o mesmo com imóveis, análise técnica e commodities.

Hoje, quando eu desejo um novo passivo, talvez um carro novo ou uma casa de férias, tudo o que eu tenho que fazer é adquirir ou desenvolver um ativo primeiro, e esse ativo irá pagar por esse novo passivo.

Um ano atrás, no meio de um caos financeiro, eu quis comprar uma nova Ferrari. Quando disse isso a minha esposa ela não disse “você não pode ter uma nova Ferrari. Não podemos bancá-la.” e nem disse “Pra que você precisa de uma Ferrari? Você já tem um Lamborghini, Porsche, Bentley e uma caminhonete Ford” e nem falou algo como “Qual dos carros você irá vender para isso?”.

Ela não disse tais palavras porque ela sabe que um novo passivo nos tornará mais ricos. Ao invés de me lembrar quantos carros eu já tenho, ela simplesmente disse “no que você vai investir?”. Em outras palavras, qual ativo você vai comprar para pagar por esse passivo?

Eu já havia encontrado um novo projeto de poço de petróleo e investido nele. Quando o poço começou a produzir, a receita vinda dele pagou pela Ferrari e com a estimativa de produção por 20 anos, a Ferrari estará paga muito antes deste poço secar.

Minha esposa estava feliz porque ela tinha um novo ativo e eu estava feliz por ter uma nova Ferrari.

Nossa regra é simples: nossos ativos compram nossos passivos. Ao invés de vivermos abaixo de nossas possibilidades, nós expandimos nossas possibilidades focando na nossa coluna de ativos. Ao longo dos anos, eu tenho escrito livros, comprado depósitos e galpões e loteando terras para comprar passivos. Alguns deles, como carros, já se foram há muito tempo, mas os ativos iniciais continuam nos provendo fluxo de caixa. Nossos passivos nos inspiram a nos tornarmos ainda mais ricos.

Nós também nos proibimos de dizer “Não podemos comprar isso” ou “Não podemos ter isso ou aquilo”. Nós sabemos que podemos comprar qualquer coisa que queremos se nós adquirirmos ativos primeiro. Saber como criar ou adquirir ativos é o motivo dos ricos não trabalhar por dinheiro.”

Vocês conseguiram entender o espírito da coisa?! Por favor, nos comentários, evitem cuspir as nossas limitações baseada no medo e covardia de medianos que somos, mas não queremos mais ser. Vamos crescer juntos!

Edit: Melhor complemento prático da teoria discorrida neste artigo, capitaneada pelo colega Bye Bye Brazil: http://byebyebrazil.blogspot.com.br/2015/06/progredir-sempre-retroceder-jamais.html?m=1

LEITURA OBRIGATÓRIA PARA TODOS QUE ALMEJAM EVOLUÇÃO!

Anúncios

3 comentários sobre “Robert Kiyosaki e seu levante contra o mito do “viver abaixo de suas possibilidades”

  1. Juntar um patrimônio que gere uma renda passiva capaz de pagar casas ou mesmo carros demanda tanto esforço e leva tantos anos que é basicamente a mesma coisa que viver uma vida de frugalidade e “abaixo de nossas possibilidades”. Pelo menos, para a maior parte da classe média. A menos que você vire um autor best-seller de autoajuda. Se você quer sucesso financeiro ou consumir à vontade, você vai ter que pagar o preço. O resto é conversa fiada. Não tem milagre.

    Curtir

    • Oi Alexander, seu pensamento, que é o da maioria, está errado, bastante. Esse é o ponto. Mas eu fiz o post igual o meu nariz, vou voltar a reescrevê-lo em breve, volte, releia e aí a gente rediscute isso? Abraços.

      Curtir

  2. Pingback: Plano de Segurança – A Fase 1 da Minha Independência Financeira: Teoria | FClivre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s